fbpx

Resposta à Carta Aberta do DCE e Comunicado aos Pais e Alunos

Campinas, 24 de junho de 2020.

 

Prezados pais, caros alunos,

Sentimo-nos no dever de, mais uma vez, prestar os esclarecimentos necessários sobre nossas atividades ao longo do difícil momento que nos assola.

Começamos por agradecer ao DCE Celso Furtado o envio de carta aberta que faz comentários elogiosos ao método de ensino que fomos obrigados a adotar em virtude do isolamento social. O DCE pede também outros esclarecimentos, expressando algumas dúvidas de alunos e de suas famílias.

Em primeiro lugar, é preciso registrar, mais uma vez, alguns aspectos pedagógicos do processo ao qual estamos submetidos pela força deste acontecimento inédito no país e no mundo, a pandemia de COVID-19:

  • 1. A FACAMP continuará a cumprir as determinações das autoridades no que se refere à proibição das atividades presenciais: voltaremos tão logo seja possível retornar com segurança ao campus, efetivando o compromisso de reposição de conteúdos programáticos insuficientemente cobertos ao longo de todo o período de isolamento social;
  • 2. Como os alunos reconheceram, não adotamos métodos simplórios de ensino à distância, como a mera transmissão de aulas e/ou a substituição de docentes qualificados por tutores recém-formados, como é a praxe nas instituições afeitas ao ensino a distância tradicional;
  • 3. As melhores práticas de ensino não presencial reconhecem que a mera substituição das aulas presenciais de 100 minutos pela transmissão de aulas virtuais de 100 minutos é muito ineficiente do ponto de vista da consolidação do conhecimento por parte do aluno. Muitas instituições privadas adotaram essa metodologia, sobretudo porque é, aparentemente, a solução mais fácil e rápida. Preferimos seguir o caminho mais trabalhoso, o caminho que não prejudica a formação de excelência de nossos alunos;
  • 4. Para isso, foi necessário mesclar os encontros virtuais (aulas ao vivo transmitidas) com a elaboração de atividades práticas em que os alunos se envolvem ativamente no processo de aprendizado. Esse método híbrido é o que garante a melhor formação não presencial. Não por acaso, é uma metodologia que exige mais trabalho tanto dos alunos, quanto dos docentes. E a FACAMP não hesitou em seguir esse caminho mais difícil, porém muito mais adequado à formação de excelência, justamente aquela com a qual mantivemos um compromisso firme, mesmo diante de tantas dificuldades;
  • 5. Desde a determinação do isolamento social, a FACAMP desenvolveu e vem aperfeiçoando permanentemente uma metodologia ativa de aprendizado, cujas características, segundo reputados estudos internacionais, permitem os melhores resultados possíveis no processo de aprendizado não presencial;
  • 6. Nesse sentindo, é preciso ter imensa cautela com a implementação do método: o equilíbrio entre a elaboração de atividades práticas e os encontros virtuais é fundamental. Por essa razão, de maneira geral, nossos alunos se dedicam semanalmente, em cada umas das 10 a 12 disciplinas que cursam no semestre, a cerca de 100 minutos para a realização de atividades obrigatórias e a outros 100 minutos para os encontros virtuais, transmitidos ao vivo. Essa carga de trabalho é igual à das aulas presenciais, mas exige uma dedicação mais intensa dos alunos e uma preparação mais complexa dos docentes. Novamente, não hesitamos em trilhar o caminho mais duro, mas que oferece melhores resultados em termos de formação em tempos de isolamento social;
  • 7. É importante mencionar novamente que esse método exige um esforço dos docentes e uma coordenação pedagógica muito dedicada. O método está sujeito a um constante aperfeiçoamento. Por essa razão, desde o início do processo, realizamos dezenas de reuniões pedagógicas entre docentes, coordenadores e direção. Também nos reunimos semanalmente com o DCE Celso Furtado e com os representantes de classe para colher críticas, impressões e sugestões, de modo a implementar melhorias e a tornar ainda mais efetivo esse método de ensino, que, lembremos, foi-nos imposto pela necessidade do isolamento social;
  • 8. É impossível prever, neste momento, quando as atividades presenciais poderão ser retomadas e iniciado o programa de reposição de conteúdos. Mas estamos preparados para prosseguir com as atividades remotas até que as autoridades sanitárias permitam o retorno ao campus. Se for necessário manter as atividades remotas, nos valeremos da experiência acumulada e dos novos aperfeiçoamentos que já estão sendo discutidos com toda a comunidade acadêmica;
  • 9. Como fazemos em todos os semestres, realizaremos, nas próximas semanas, a avaliação docente (QUAD), preparado pela Comissão Própria de Avaliação, órgão independente da direção, para que os alunos avaliem, de forma livre e anônima, todo processo de aprendizado emergencial deste semestre. Os resultados dessa pesquisa certamente também contribuirão para a melhoria do processo de ensino remoto em seu eventual prosseguimento.

Em conclusão: temos convicção de que o método pedagógico que adotamos emergencialmente permite uma melhor adaptação temporária de nosso ensino de qualidade presencial para um ensino de excelência remoto. Os resultados obtidos nas provas bimestrais corroboram nossa análise. Mesmo assim, seguiremos aperfeiçoando nosso processo de aprendizado através do diálogo permanente entre alunos, docentes, coordenadores e direção. E nos preparando para a esperada volta às atividades presenciais, que incluirá reposição de conteúdos insuficientemente ensinados ao longo do isolamento social.

Em segundo lugar, gostaríamos de fazer comentários sobre algumas questões financeiras que surgiram da necessidade de interrupção temporária das atividades presenciais:

  • 10. Realizamos um rápido e significativo investimento para aquisição de ferramentas tecnológicas, como o ZOOM, para a transmissão de encontros virtuais, e o CANVAS, para o intercâmbio de atividades e feedbacks entre docentes e alunos. Ambas ferramentas são as mais utilizadas pelas universidades de ponta no mundo. Quando usadas conjuntamente, permitem o melhor apoio para a interação remota entre alunos e professores, e seu uso tem sido permanentemente aperfeiçoado, através de treinamentos de docentes e funcionários;
  • 11. Criamos um amplo sistema de apoio aos alunos com dificuldades técnicas para acompanhar o método virtual. Por exemplo, dezenas de computadores foram emprestados aos alunos que solicitaram;
  • 12. Preservamos intacto nosso corpo docente, nosso maior patrimônio para a manutenção da qualidade de ensino hoje e no futuro, o que garantiu a excelência na adaptação ao método remoto e, sobretudo, permitirá uma transição adequada quando do retorno ao campus, repondo os conteúdos incompletos com a mesma qualidade que sempre prezamos em nossas atividades pedagógicas. Os professores estão se dedicando de forma intensa ao novo método, com uma carga de trabalho maior do que nas atividades presenciais. Sem essa dedicação, o processo pedagógico que tivemos que adotar emergencialmente teria sido muito prejudicado;
  • 13. A receita com mensalidades, já afetada pela desaceleração econômica que atinge o país desde 2014, é a única fonte de financiamento dos custos docentes, que permaneceram inalterados no método remoto e que compõem a imensa maior parte da estrutura de custos da Instituição;
  • 14. Por essa razão, a FACAMP, respaldada por pareceres da ABMES (Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior) e do SEMESP (Sindicato das Entidades Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado de São Paulo) e de todas as instituições de comprovada qualidade, como FGV-SP e INSPER, precisa se posicionar contra quaisquer reduções generalizadas nas mensalidades, sob pena de comprometer a qualidade de ensino, tanto durante o período de isolamento social, quanto durante o período de retorno às atividades presenciais;
  • 15. No entanto, ciente das dificuldades financeiras pelas quais muitas famílias estão passando, a FACAMP, como sempre fez, abriu suas portas para a negociação direta e personalizada com todos aqueles que necessitaram de algum tipo de alívio temporário;
  • 16. Essa renegociação implicou redução responsável da receita com mensalidades e foi sustentada pela redução de gastos com energia, pelo adiamento consentido do pagamento de tributos e de serviços financeiros, além da redução temporária de parte de salários com funcionários técnico-administrativos, conforme nos autoriza a MP 936, evitando, assim, demissões;
  • 17. Portanto, continuaremos a negociar direta e pessoalmente com todas aquelas famílias que efetivamente necessitam de algum tipo de redução temporária de seus pagamentos, de modo a não ameaçar nosso compromisso com a qualidade de ensino e mesmo a sobrevivência da FACAMP. Se for o caso de sua família, entre em contato com a Central de Atendimento, através do telefone 0800-7707872.

Na esperança de ter atendido a todos seus legítimos questionamentos, renovamos nossos votos de estima e consideração. E agradecemos todo o esforço que os alunos e suas famílias têm realizado para enfrentar este momento que vivemos.

 

Prof. Dr. João Manuel Cardos de Mello Fernando Rocha Azevedo
Diretor Acadêmico Diretor Administrativo e Financeiro