A Profissão do Economista

Em um sistema econômico como o brasileiro, o economista encontra amplo campo de trabalho.

As inovações tecnológicas, o dinamismo das empresas e dos mercados financeiros e as alterações dos padrões de consumo, deslocam rapidamente o horizonte
de conhecimentos sobre a estrutura e o funcionamento da economia. Nesse ambiente, que é de risco e incerteza, mas também de desafios e oportunidades, a presença do profissional de Economia é indispensável.
A atividade do economista é imprescindível à formulação e à execução da política econômica e das políticas setoriais e de regulação. O economista é o profissional atento às instituições multilaterais, aos tratados de livre comércio e de integração produtiva, às mudanças dos mercados financeiros globalizados, às políticas dos países concorrentes e às ameaças de deslocamento das empresas para outras nações.
Nas empresas, públicas ou privadas, o economista tem papel importante. Ao analisar a conjuntura, ao construir cenários macroeconômicos e elaborar previsões de crescimento, inflação, juros e câmbio, ele fornece, por exemplo, a base para uma gestão eficiente do caixa e do crédito. Os conhecimentos de economia monetária e dos mercados financeiros globalizados são também determinantes para decisões de investimento.
O economista é o profissional treinado para identificar as tendências dos mercados, as formas de concorrência entre as empresas, o poder de negociação dos fornecedores e clientes, a política de aquisições e fusões e os riscos de ingresso de concorrentes.

Conheça o curso de Economia da FACAMP

Áreas de Atuação do Economista

EMPRESAS

O economista é imprescindível para a gestão eficiente das empresas de todos os setores, indústria, serviços e agronegócio. Os conhecimentos em economia de empresa, em microeconomia, métodos quantitativos e na análise da conjuntura nacional e internacional capacitam o economista a tomar complexas decisões estratégicas em um ambiente dinâmico de acirramento da concorrência no Brasil e no mundo.

GESTÃO FINANCEIRA

Os economistas ocupam espaços cada vez mais decisivos na gestão de empresas. Têm se destacado, por exemplo, numa das áreas de grande importância nos últimos anos: a área de inteligência de mercado. Analisar a concorrência e estimar a demanda futura é uma ferramenta indispensável para a obtenção de vantagens competitivas. É a capacidade analítica do economista que responde de modo competente a este desafio.
Adriana Marques, Economista, Professora da FACAMP e Especialista em Economia de Empresas

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Todas as decisões cruciais para o crescimento e a consolidação de uma empresa dependem do economista. Quando e onde fazer investimentos? Quais as melhores alternativas técnicas para realizá-los? Como conquistar novos mercados? O economista contribui para tomar essas decisões estratégicas, participando ativamente do planejamento das empresas.
José Augusto Ruas, Economista, Professor da FACAMP e Especialista em Economia de Empresas

GOVERNO

Formular e executar a política econômica para que o Brasil alcance o desenvolvimento com distribuição de renda: esta talvez seja a mais nobre atividade do economista. Isso porque ele tem o domínio dos conhecimentos macroeconômicos, da evolução da conjuntura nacional e internacional, das finanças públicas, da teoria monetária e financeira e das técnicas de construção e cenários.

FORMULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICA ECONÔMICA
PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO

O economista é imprescindível em todos os níveis de governo: federal, estadual e municipal. As carreiras públicas são cada vez mais atrativas do ponto de vista financeiro. No governo federal, por exemplo, há excelentes empregos na Secretaria do Tesouro, na Secretaria da Receita Federal, nas assessorias econômicas de todos os ministérios, no Banco Central, no BNDES, em órgãos de pesquisa como IPEA e IBGE. O mesmo vale para os governos municipais e estaduais.
Fernanda Serralha, Economista, Professora da FACAMP e Consultora em Economia do Setor Público

MERCADO FINANCEIRO

O mercado financeiro é um espaço privilegiado para a atividade do economista. Ele tem a formação necessária para analisar e operar nos bancos, corretoras de valores e fundos de investimento. Ele tem o domínio dos conhecimentos teóricos e das técnicas indispensáveis à tomada de decisões de financiamento e investimento nos vários segmentos dos mercados globalizados de crédito, capitais e monetários.

DECISÕES DE INVESTIMENTO
DECISÕES DE FINANCIAMENTO E CRÉDITO

O mercado financeiro é uma das principais áreas de atuação do economista. Estes executivos tomam decisões de como aplicar dinheiro, para quem e quanto emprestar, em quais ações investir. São decisões que dependem do domínio das mais avançadas técnicas matemáticas e financeiras, mas que também pressupõem um sólido conhecimento da economia brasileira e internacional, das empresas e dos mercados. Amplitude analítica: esta é a capacidade que os bons cursos de Economia proporcionam aos futuros profissionais do sistema financeiro.
Oscar Frick, Economista, Professor da FACAMP e Consultor da BM&F Bovespa

A Profissão do Economista