Escola de Resultados

Nota máxima no Ranking do MEC de Instituições de Ensino Superior

O MEC divulgou pela segunda vez o ranking das Instituições de Ensino Superior do Brasil. Em 2009 foram avaliadas 2.001 universidades, centros universitários e faculdades. A FACA MP, pela segunda vez, está entre as 21 que alcançaram a nota máxima 5, atestado de alta qualidade de ensino.

Índices de Excelência Acadêmica

O MEC avaliou 1.448 Instituições de Ensino Superior do Brasil. A FACAMP está dentre as 21 que alcançaram a nota máxima 5, que atesta a alta qualidade de ensino. Esse resultado confirma a excelência de todos os cursos da FACAMP.

No ranking do MEC, a FACAMP é designada como:
Faculdade de Administração de Empresas – FACAMP,
que oferece os cursos de Administração de Empresas e Engenharia de Produção;

Faculdade de Ciências Econômicas – FACAMP,
que oferece os cursos de Design, Direito, Economia, Propaganda e Marketing e Relações Internacionais.
A classificação, portanto, abrange o conjunto da Instituição FACAMP e engloba todos os seus 7 cursos. O ranking do MEC classificou as instituições com notas de 1 a 5, de acordo com as seguintes pontuações:

EMPREGABILIDADE: reconhecimento pelo mercado

Pelo quarto ano consecutivo a FACAMP calculou o índice de empregabilidade de seus formados. Em 2007, 92% TRABALHAVAM em bons cargos NA PROFISSÃO ESCOLHIDA. Em julho de 2010, 91% estão trabalhando na profissão que escolheram.

Como a FACAMP calcula o Índice de Empregabilidade
A FACAMP mantém, desde 2006, um setor especializado que acompanha as atividades dos formados no mercado de trabalho.
Para calcular o índice de empregabilidade a FACAMP adota a metodologia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São feitas as seguintes perguntas a cada um dos formados:
• Está empregado na profissão que escolheu? Ou abriu seu próprio negócio?
• Em que organização está empregado?
• Qual o cargo ou função que exerce no momento?
• No caso do formado empreendedor: qual o ramo de atividade da sua empresa?
• Se o formado não estiver empregado na profissão que escolheu, pergunta-se: está procurando
trabalho?
• Se o formado não procurou trabalho não é considerado desempregado. Não estão procurando
trabalho, por exemplo, formados que fazem pós-graduação no Brasil e no exterior. Ou os formados
que se preparam para concursos públicos.
• Só são, portanto, considerados desempregados os que estão procurando emprego.