As Profissões na área de humanas

A Professora Liana Aureliano, Diretora da FACAMP, sugere um roteiro para quem optou pela Área de Humanas, mas tem dúvidas sobre qual das profissões escolher

A Área de Humanas é muito ampla. É difícil imaginar um vestibulando que pesquise todas as profissões...
LA – De fato, a Área de Humanas é muito mais ampla do que a Área de Biológicas, centrada nas ciências médicas, e do que a Área de Exatas, centrada nas engenharias. Mas é perfeitamente possível ao vestibulando eliminar, logo de saída, várias alternativas e ir encontrando o foco do seu interesse.

Quais as profissões que a senhora examinaria em seguida?
LA – As profissões nitidamente voltadas para o exercício do magistério no ensino fundamental e médio, que incluem os formados em vários cursos de graduação: Letras, Pedagogia, Filosofia, História, Geografia, Ciências Sociais.

Como está o mercado de trabalho para esses profissionais?
LA – Muito difícil, dificílimo. O emprego qualificado é raro e os salários são relativamente baixos. Infelizmente, os profissionais do ensino fundamental e médio não são valorizados como deveriam.

É preciso, portanto, ter uma vocação muito clara para optar pelo magistério...
LA – Exatamente. Quem optar por qualquer dos cursos que mencionei deve ter consciência das grandes dificuldades que vai enfrentar para alcançar êxito na sua carreira profissional.

Mas há quem pense em seguir a carreira acadêmica, em ser professor universitário...
LA – Estes terão de percorrer um longo caminho que passa pelo Mestrado e pelo Doutorado. E precisam estar cientes de que a Pós-graduação se expandiu muito no Brasil. A concorrência é grande e os bons empregos são relativamente raros.

Digamos que o vestibulando tenha afastado todas essas opções...
LA – Ele chegará, então, aos cursos que são o núcleo da Área de Ciências Humanas: Administração, Direito, Economia, Relações Internacionais, Arquitetura, Design, Propaganda e Marketing, Jornalismo, Psicologia.

É possível ainda dar um passo à frente?
LA – Creio que sim. É possível separar, de um lado, Arquitetura e Design e, de outro, Psicologia. Designer é uma profissão em ascensão no mundo, porque o Design está presente hoje em todas as atividades produtivas, tendo se tornado uma poderosa vantagem competitiva. Ao contrário, a profissão de Arquiteto tem perdido atratividade, em razão do mercado de trabalho ser muito estreito e concorrido. Psicologia é um caso à parte. A empregabilidade no
ramo de Psicologia Clínica é muito baixa. O que se expande é o emprego no campo da Psicologia do Trabalho e das Organizações.

Daqui para frente, como o vestibulando deve proceder?
LA – Deve afastar os preconceitos e a má informação. Por exemplo: há uma idéia inteiramente equivocada em relação ao mercado de trabalho para o Economista. Ao contrário do que se pensa, ele é amplo e as remunerações, em média, são superiores às recebidas pelo Administrador de
Empresas.

A senhora pode dar outro exemplo?
LA – Posso. Nas últimas duas décadas, a área de Marketing transformou-se radicalmente. Destacou-se da Administração e ganhou um peso muito grande nas empresas.

E a profissão de Analista de Relações Internacionais?
LA – É outra profissão em rápida ascensão no mundo, naturalmente em razão da globalização. Antigamente tudo se resumia à Carreira Diplomática. Hoje há uma grande demanda por esses profissionais no setor privado, na grande empresa multinacional ou internacionalizada.

Digamos que o vestibulando tenha reduzido suas opções a duas ou três. O que fazer?
LA – Começa então o trabalho de pesquisa sobre cada uma das profissões eleitas pelo aluno. É preciso examinar cada perfil profissional e suas principais áreas de atuação. É necessário, ainda, verificar a grade curricular de um curso de excelência para saber qual é a formação necessária para o exercício profissional.

Onde o vestibulando poderá encontrar estas informações?
LA – Para os cursos oferecidos pela FACAMP, encontrará informações abundantes nesta Revista ou no nosso site. Convém, ainda, visitar faculdades de
indiscutível qualidade para falar com o coordenador de curso e professores que tenham notoriedade profissional.

Leave a Comment