Av. Alan Turing, nº 805 - Barão Geraldo – Campinas

Serviços sobem em novembro com relaxamento do isolamento social

Setor de serviços apresentou aumento de 2,6% na comparação com outubro. De acordo com a última Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, publicada em 13 de janeiro de 2021, o mês de novembro registrou a sexta alta consecutiva do volume de serviços, mantendo a sua trajetória de recuperação.

Em relação a outubro de 2020, todas as atividades de serviço apresentaram crescimento. Os serviços prestados às famílias cresceram 8,2% e somaram a quarta alta consecutiva. Os serviços profissionais registraram crescimento de 2,5%, segundo melhor resultado no ano, apenas inferior ao crescimento de 3% registrado em junho. Também em trajetória de forte recuperação, correio e transporte registraram a sétima alta no ano (2,4%). Serviços de informação e comunicação (SIC) e outros serviços apresentaram alta de 0,5%,

Dentre os subsetores, os destaques positivos são o crescimento dos serviços de alojamento e alimentação (9,1%) e os transportes aéreos (6,8%). Os destaques negativos foram os transportes aquaviários (-3,8%) e telecomunicações (-0,5%).

Na acumulado no ano, os serviços apresentam queda de 8,3%. As atividades mais afetadas pelo isolamento social, como os serviços de alojamento e alimentação e os transportes aéreos, registram quedas de 36,6% e 37,1%. Os serviços profissionais e transportes também operam a níveis bastante inferiores (-11,8% e -8,1%). Os serviços de tecnologia da informação apresentam alta de 0,5%, puxada principalmente pelos serviços informática (7,9%).

Os serviços mostram recuperação lenta, porém consistente. Os níveis ainda se encontram abaixo daqueles observados antes da pandemia, que já se encontravam em trajetória de estagnação. Ademais, o relaxamento do isolamento social, ainda que em contexto de aumento no número de casos de COVID19, auxilia no resultado positivo do setor. Entretanto, o atraso na liberação da vacina e a ausência de um plano de vacinação claro aumentam a incerteza quanto à velocidade com que os níveis anteriores podem ser novamente atingidos. Pelo lado econômico, o aumento da inflação em 2020, o mercado de trabalho desaquecido e o fim do auxílio emergencial levantam dúvidas quanto ao comportamento da demanda em 2021. Conter rapidamente a pandemia é condição necessária para uma retomada acelerada, mas pode não ser suficiente.

 

Gráficos e Tabelas

Fonte: IBGE

Elaboração: Centro de Pesquisas Econômicas da FACAMP

Tabela 1 – Crescimento mensal dos setores de serviços – PMS (em %)
Em relação a outubro* Em relação ao ano anterior acumulado no ano
2,6 -4,8 -8,3
Fonte: FACAMP – dados IBGE       *dados com ajuste sazonal

 

 

Fonte: FACAMP – dados IBGE

Fonte: FACAMP – dados IBGE

José Augusto Gaspar Ruas

Thiago Dallaverde

Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

 

 

Expediente

FACAMP explica: PMS é uma publicação mensal do Centro de Pesquisas Econômicas da FACAMP que repercute os resultados da Pesquisa Mensal dos serviços do IBGE.

FACAMP é uma faculdade privada com espírito público fundada em 2000 por João Manuel Cardoso de Mello, Liana Aureliano, Luiz Gonzaga de Melo Belluzzo e Eduardo Rocha Azevedo. Com 100% de Mestres e Doutores, seu curso de Economia recebeu 5 estrelas do Guia do Estudante.

Centro de Pesquisas Econômicas da FACAMP

www.facamp.com.br

cepe@facamp.com.br

Pesquisadores

Adriana Marques da Cunha, Beatriz Bertasso, Bento Maia, Fernanda Serralha, Jackeline Bertuolo, José Augusto Ruas, Juliana Filleti, Ricardo Buratini, Rodrigo Sabbatini, Saulo Abouchedid e Thiago Dallaverde

Assistentes de Pesquisa

Felipe Silva e Nathan Caixeta

Como citar esta nota

RUAS, J.A.G.; DALLAVERDE, T. PMS: Novembro 2019”. In FACAMP Explica: PMS. Campinas: Editora FACAMP, volume 01, número 15, janeiro de 2021.

 

Related Posts

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.